Simp

Está aqui

Violência doméstica. Detenção e prisão preventiva. MP. DIAP de Évora

25 set 2019

No âmbito de inquérito que corre termos na 1.ª Secção do DIAP de Évora e onde se investigam suspeitas da prática de factos integradores do crime de violência doméstica, por ordem do Ministério Público, na passada terça-feira, foi detido um homem de 24 anos de idade.

Presente ao juiz de instrução criminal de Évora para interrogatório e aplicação de medidas de coação e na sequência de promoção do Ministério Público, o juiz decidiu aplicar ao arguido as medidas de coação da prisão preventiva e da proibição de contactos, por qualquer meio, diretamente ou por interposta pessoa por se entender verificar-se, em concreto, perigo de continuação da atividade criminosa e perigo de perturbação do decurso do inquérito e indiciando o arguido pela prática de um crime de violência doméstica (em que a ofendida é a sua companheira).

O arguido é suspeito de, entre 2017 e 2019, em diversas ocasiões, no interior da residência de ambos, ter agredido física e verbalmente a companheira e de sobre ela exercer atos de controlo, limitação de liberdade e ameaças.

O arguido havia já sofrido anteriormente, no âmbito de outro processo, condenação em pena de prisão, suspensa na sua execução sujeita a regime de prova e cujo período se encontra a decorrer, também pela prática do crime de violência doméstica e perpetrado sobre outra vítima (a sua anterior companheira).

O processo prosseguirá os seus termos na 1ª secção do DIAP de Évora.